Vale a pena voltar a estudar na terceira idade?

Pesquisas indicaram que, mesmo com o avanço na educação, ainda existe um percentual significativo de adultos que não concluíram o ensino médio. Em sua maioria, esse público tem interesse em retornar à sala de aula, mas se depara com uma dúvida bem comum: será que vale a pena voltar a estudar na terceira idade?

Mesmo com as políticas educacionais incentivando a popularização de programas destinados a quem não concluiu o ensino médio, o público da terceira idade se depara com algumas questões bem relevantes. São elas o aproveitamento em sala de aula e na maioria das vezes, o desconhecimento dos processos existentes nos programas.

Mas ainda que as dificuldades sejam muitas, vale a pena ressaltar que essas pessoas que não concluíram o ensino básico ainda possuem opções para realizar o processo.

Encceja

Vamos começar falando do Encceja, que é uma proposta muito relevante para quem quer alcançar o seu certificado de conclusão mas não pretende voltar para a sala de aula.

Trata-se de uma avaliação realizada anualmente para averiguar se o candidato possui o conhecimento mínimo para se formar no ensino fundamental ou no ensino médio.

A prova do Encceja em 2020 será gratuita e sua inscrição é feita online. Para participar, o candidato só precisa estar fora da faixa etária prevista de 15 anos para o ensino fundamental e 18 anos para o ensino médio.

Nesse caso, o público da terceira idade que quer concluir o ensino básico, só precisa participar das inscrições Encceja 2020 e obter um bom resultado no exame.

EJA

A segunda opção que apresentamos para você é a Educação para Jovens e Adultos (EJA), uma proposta destinada a quem quer retornar para a sala de aula. O programa promove a realização do processo do ensino médio de forma diferenciada, fora do horário habitual da escola e em menos tempo.

Os estudantes têm acesso aos conteúdos regulares da escola através de aulas noturnas, sendo necessária também a realização de provas e seminários.

Os conteúdos são distribuídos em semestres mais curtos para que os jovens e adultos concluam o ensino básico em um tempo reduzido se comparado ao ensino regular.

Muitos estudantes da terceira idade conseguiram conquistar o seu certificado de conclusão através do programa e o que define a relevância da possibilidade é o perfil do próprio estudante.